O ritmo do tantã


















Foto de Namibiano Ferreira, aqui




O ritmo do tantã não o tenho no sangue
nem na pele
nem na pele
tenho o ritmo do tantã no coração
no coração
no coração
o ritmo do tantã não tenho no sangue
nem na pele
nem na pele
tenho o ritmo do tantã sobretudo
mais no que pensa
mais no que pensa
Penso África, sinto África, digo África
Odeio em África
Amo em África
Estou em África
Eu também sou África
tenho o ritmo do tantã sobretudo
no que pensa
no que pensa
penso África, sinto África, digo África
E emudeço
dentro de ti, para ti África
dentro de ti, para ti África
Á fri ca
xxxxxxÁ fri ca
xxxxxxxxxxxxÁ fri ca




António Jacinto
Etiquetas: , , | edit post
Reacções: 
1 Response
  1. Caro amigo,
    So uma pequena chamada de atencao, a imagem que ilustra este belo poema de Antonio Jacinto nao e' minha, encontrei-a algures na net.
    Kandandu