Marginal do teu corpo (a confissão do outro)



















Foto de Alecu Grigore, via "O Jumento"


No teu corpo adormeço
Horas longas permaneço
No asfalto da noite…
Revejo cenas do dia


Repasso actos alheios
Extasiado!
Vejo-te…virgem… Beijo-te nua
Serena só para mim!

Viro-me todo… Abro tudo…
Cuidados me cercam
Tuas curvas lânguidas… imagino:
– invejo o prazer alheio:
– deixo fluir as mágoas
Beijam-me águas luandinas
Na curva da madrugada…

Sinto a maresia
A farfalhar-me o ouvido
Solto-me…Venho-me…
Esqueço-me de tudo!
Tudo esqueço
Até minha condição precária!



Isabel Ferreira
Etiquetas: , , | edit post
Reacções: