Canção para uma mulher


























Nunca me falaste
da tua música
estuprada à força do falo,
nem me contaste
das partículas que
pacientemente raspaste
ao sol para fecundar a terra.
Apenas dizes dos braços
Cruzados à volta do filho
Ou do milho a colher

Sempre espero, pacientemente,
tua boca liberta,
pelas mãos mostrando o sol
e
pelos teus filhos contando-te
da vida que semeaste.



Ana de Santana
Etiquetas: , , | edit post
Reacções: