Purificação da ilha






Entrega-me o teu destino de fim de semana
Rasgado sobre os círculos do mungolongolo
Erguido sobre o fogo não extinto das masuíca
Sobre o quitelembe dos corpos saciados

Entrega-me o ventre branco das tuas praias
Onde a gestação dos passos se interrompe
E os rituais de iniciação apodrecem

Entrega-me o quissocossoco dos teus nascimentos
E o conteúdo das tuas mortes desfeito em terra

Vamos dar-te o fogo do sol antigo!
Libertar o teu nome de sal dos cristais desnaturados
O teu corpo violado no exotismo das palmeiras
Que abafam o lamento das sereias
Vamos cingir-te com panos de lemba
E expor os novos crâneos que renascem
Ao vento rijo das calemas

Vamos fazer das tuas mortes vida ausente
Vamos dar-te o fogo do sol antigo!



Arnaldo Santos
Etiquetas: , , | edit post
Reacções: