Ser Escravo





A África é o meu país
Nasci escravo
Meu lar foi um porão de um navio negreiro
Muito tarde conheci a luz do sol
Meu mundo foi a senzala
Meus dias foram tão negros
quanto a minha pele
De piche meu coração foi impregnado
Sempre vivi à sombra do meu senhor
Como escravo jamais pude sonhar
Dá vida só conheci um triste canto:
"Pau, pão e pano"
Do meu feitor perdi o medo
Porque a morte já não temia
Viver ou morrer tanto fazia
Da senzala corri e um quilombo abracei
Nos batuques dos tambores a felicidade
beijei
Nas rodas de capoeiras as dores da alma soltei
Zumbi eu procurei...procurei....procurei
Nas esquinas do tempo eu o encontrei
Aos seus pés me curvei e chorei
A minha Carta de Alforria eu lhe implorei
Mais como resposta eu escutei:
Escravo nasceste e escravo morrerás.


Zena Maciel
Sal da Vida
Etiquetas: , , | edit post
Reacções: