Nada mal..

























Se se considerar que foram Doutores e Engenheiros, todos com certificados de habilitações sem mácula e com curriculum vitae cuja dimensão daria para chegar a Alfa Centauri, que lançaram o país á beira do precipicio;

Se se considerar que foram Doutores e Engenheiros, todos impolutos e que nunca meteram uma cunha para si ou para qualquer Engº. Técnico amigalhaço ou do aparelho, que cobriram a política portuguesa de ridículo;

Se se considerar que são Doutores e Engenheiros, todos de «papel passado», primos e familiares dos Purezas, por parte da tia, que têm gerido a coisa pública até ao descalabro e sem qualquer tipo de responsabilidade;

Se se considerar que são exactamente os mesmíssimos Doutores e Engenheiros, carregados de canudos pesadíssimos, que pensam que ao pretenderem ridicularizar esse facto os torna imediatamente competentes;

Considerando o facto de o 1º. ministro, afinal, não passar de um ex-PPD e de estar a fazer o que pelas bandas da S. Caetano sempre apregoaram e nunca fizeram;

Se se pensar que apenas o «melhor português» de todos os tempos fez, pelas finanças públicas, aquilo que Sócrates está a fazer;

Considerando os considerandos há que concluir que a sociedade portuguesa é hipócrita e que por viver de aparências (e assim querer continuar) tenderá a abrir a tumba onde alguns (poucos) lutam pela sobrevivência colectiva;

Considerando que imensos Doutores e Engenheiros, todos eles com quantidade de volumes de MBA's superiores aos do Processo Casa Pia, competentíssimos portanto, para dar uma simples ordem ao porteiro, reunem-se de um séquito imenso de assessores;

Finalmente, porque para se ser líder, basta ter carisma, saber o que quer, como quer e saber coordenar... a escolaridade obrigatória é, para vergonha dos Tios Engenheiros e Doutores, o estritamente necessário.

É óbvio que o Rei vai nú e hoje em dia, felizmente, apenas se deixa enganar, voluntáriamente, quem parte para qualquer liça com «missal» nas mãos...

Acreditem que tenho todas as razões para não gostar de Sócrates, nem um pouco, mas a verdade é que o homem tem valor, tem trabalho feito e não é, naturalmente, a imprensa ao serviço de interesses económicos (sobretudo) e políticos (difícil de engolir, porque o «descrédito» de Sócrates não credibiliza nem a liderança de ninguém nem lhe confere competência) que farão alterar o rumo das medidas tomadas.

Muito duras, injustas umas, cegas outras, mal geridas e aparentemente caóticas, quase todas, mas absolutamente imprescindíveis.

Convenhamos que para um Engº. Técnico (ou estudante de Engenharia) ou mesmo que fosse iletrado... apresentar resultados onde, por si só, os verdadeiros canudos deveriam ser suficientes mas falharam rotundamente... é obra!

Nada mal, senhor 1º. Ministro, continue a estudar.

Quando tiver o verdadeiro canudo imagino o que será capaz de fazer!!
Etiquetas: , , | edit post
Reacções: 
2 Responses
  1. Aires Says:

    Agreee...
    num pais q reequilibra contas,
    q substitui industrias n competitivas, infelizmente gerando desemprego, por novas industrias com mais tecnicidade, novo emprego tecnologico, acrescimo de capacidade de exportação, logo reequilibrio contas nacionais e economia global...
    há ainda uns senhores a discutirem formalidades documentais...
    é triste sem ser fado...
    há de facto gente mui pequenina neste grande portugal, que eu assim quero ver meu país
    abraço

    aires bustorff


  2. Cacusso Says:

    Amigo Aires

    Quero acreditar que o nosso país não tenha como fado a eterna discussão do acessório.
    Ainda para mais tendo toda a gente entendido que além da surda vingança pessoal, há quem se preste a todo o tipo de fretes... e como gostaria que a comunicação social (o «tal» 4º. poder) não estivesse metida neste sórdido «embrulho» pelas piores razões!! Penso que á entrada de algumas redacções deveria existir uma lanterna vermelha acesa...
    É para mim, e para todos, penso, evidente a treta de diploma que Sócrates possui (ou lhe entregaram) mas que isso não retira em nada o mérito do que tem vindo a fazer, não retira... e que toda a gente se está já a borrifar para a questão... também parece claro como água!

    É um grande prazer revê-lo por estas bandas...

    Grande abraço!