Admiração é...
























Capa do jornal "Record" de hoje





Brasil, 6 - Portugal, 2
A imprensa portuguesa fala, quase em uníssono, em humilhação...

Humilhação???

Humilhação é ter uma equipa claramente superior, superiormente orientada e com jogadores de superior categoria e, nessas condições, perder clamorosamente 6-2!!!

Foi isso que aconteceu??? Não, com toda a clareza!
Não houve qualquer humilhação.

O Brasil é claramente superior... O Brasil foi claramente superior em todos os capítulos de jogo!
Onde está a admiração??

Admiração é... termos conseguido ganhar em Malta!
Admiração é... caber na cabeça de alguém que uma equipa em claro declínio tenha colocado como hipótese, ainda que meramente académica, estar ao mesmo nível do Brasil!!
Admiração é... alguém acreditar em Queirós quando afirma que a equipa se deslumbrou com um golo aos 4 minutos. Completamente estapafúrdia esta ideia!!
Admiração é... que alguém penssasse que, pelo facto de Scolari ter tido 1 empate e 2 vitórias contra o Brasil, ganhar era um dado adquirido e o Brasil tinha passado ad aeternum á condição de nosso "cliente"... Santa ingenuidade!
Admiração é... que alguém tenha pensado que o jogo serviria apenas para que Káka passasse sem luta a "coroa" a Cristiano Ronaldo e o Brasil se vergasse á superioridade que, para Portugal, isso representaria. Claríssimo engano!!! Se o jogo se resumisse a isso, Ronaldo teria perdido talvez não 6-2 com Káka mas aí uns... 10-0!!!!
Admiração é... ninguém perceber que para Ronaldo brilhar precisa de ter uma equipa com ele. No United é 10+Ronaldo, aqui pretende-se que seja Ronaldo+10!!! Idiotice!
Admiração é... que apenas agora se tenha percebido não ser possível haver um treinador campeão do mundo sem perceber nada do que faz.
Admiração é... que o patrão de Queirós tenha voltado a permitir jogos de bastidores, de influência dos clubes,tenha voltado a optar pelo poder dos empresários ou pelo poder que os media tem em fazer e desfazer equipas...
Admiração é... ninguém entender que faz falta no balneário para defesa dos jogadores, para implementação de um modelo, de modo a conseguirem-se atingir os objectivos, de alguém que mande efectivamente. Mesmo que seja desagradável, casmurro e apelidado de sargentão. Ao que sei a diplomacia tem lugar no Palácio das Necessidades e não em qualquer campo de futebol.

O que custou ver no Brasil/Portugal foi o "baile" - o mesmíssimo tipo de "baile" que o FC Porto dançou no Emirate Stadium.
Num e noutro foi confragedor e chegou a dar pena... e aí estou de acordo com Queirós.
Deu pena!
Não pode é, com todo o peso que isso tem, deixar de assumir as r-e-s-p-o-n-s-a-b-i-l-i-d-a-d-e-s.
Não sou eu que ganho palettes de dinheiro para treinar e orientar a equipa. É ele!

Em qualquer clube, Queirós não chegaria ao Natal.
Aqui vai chegar.
Os media dar-lhe-ão o apoio... porque precisam dele. No dia em que ele, farto de palpites, lhes virar as costas... será crucificado por menos que estes 6-2 e, provavelmente, por qualquer fait-divers sem qualquer importância.

Por este andar voltaremos a estar na fase final do Mundial Ibérico (2018) provavelmente sob a batuta de um velho astuto e vivido de nome... Luiz Felipe Scolari.
Etiquetas: , , | edit post
Reacções: