Feitiço do quarto crescente






















Lua bruxa, que me lanças tua magia,
Arder de paixão no quarto crescente,
Recluso, sofro em alma, corpo e mente,
Enfeitiçado nesta luz que me alumia.

Eis que veio outra luz, Estrela cadente,
Jogando seu brilho onde antes não via,
Invadindo como em doce melodia,
Este encantado indolente.

Venceu a luz mais poderosa,
Acabou o encanto, vencida Lua,
Libertado pela estrela meiga e manhosa.

Venceu o brilho de tua pele nua,
Ocupando todo o céu, dengosa,
Ofuscando até mesmo a luz da Lua.



Wlad
in <#Jardins de Poesia#>
Etiquetas: , , | edit post
Reacções: 
1 Response
  1. mfc Says:

    Sempre gostei da... Lua!