Com alma


























dos cantos da vida
parte um véu
cobrindo corpos
e almas

um braço se estende
tentando romper
o véu

conseguirá
porque o véu
é frágil,

talvez não consiga
talvez não tenha
força para romper

talvez o véu
não se rompa
porque o braço demora
demora

a esperança
é depositada apenas
na alma,

se a alma existir
pode-se esperar
que o braço
rompa o véu
com a alma.



Ana de Santana
Etiquetas: , , | edit post
Reacções: