Trouxe as flores






















Trouxe as flores
Não são todas branças,mãe
Mas são as flores frescas da manhã
Abriram ontem
E toda a noite as guardei
Enquanto coava o mel
E tecia o vestido
Não é branco, mãe
Mas serve à mesa do sacrifício
Trouxe a tacula
Antiga do tempo da avó
Não é espessa, mãe
Mas cobre o corpo
Trouxe as velas
De cera e asas
Não são puras, mãe
Mas podem arder toda a noite
Trouxe o canto
Não é claro, mãe
Mas tem os pássaros certos
Para seguir a queda dos dias
Entre o meu tempo e o teu.



Ana Paula Ribeiro Tavares
in Ex-votos
Etiquetas: , , | edit post
Reacções: 
3 Responses
  1. Querido amigo...
    Aproveito hoje para deixar os votos de um Feliz Natal e um Ano Novo cheio de Paz e Prosperidade!
    Beijos, flores e muitos sorrisos... sempre!


  2. greentea Says:

    quem me dera ser onda ...
    e envolver-te num abraço!!!

    Lindo este poema e a música com Cesária e Marisa.

    Um Bom Ano para ti


  3. Phwo Says:

    Aqui te deixo, perto destes belos versos da minha grande amiga Paula Tavares, os meus votos de um Feliz Ano de 2007.
    Um beijinho