Barcos







"Nha terra e' quel piquinino
E' Sao Vicente e' que di meu"



Nas praias
Da minha infancia
Morrem barcos
Desmantelados.


Fantasmas
De pescadores
Contrabandistas
Desaparecidos
Em qualquer vaga
Nem eu sei onde.


E eu sou a mesma
Tenho dez anos
Brinco na areia
Empunho os remos...
Canto e sorrio...
A embarcação
Para o mar!
E' para o mar!...


E o pobre barco
O barco triste
Cansado e frio
Não se moveu...



Yolanda Morazzo
Etiquetas: , , | edit post
Reacções: 
1 Response
  1. Márcia Says:

    Ficou belo o novo visual.
    Um beijo desse lado do mar.