Ao meu país




















Rancho Folclórico da Ribeira de Celavisa





Se é nesta dor que adormeço
sempre numa ternura sem tempo,
nos desenhos te revelo as palavras
soltas e marítimas
abraços prometidos algures
cantares, assim esmoreço

Se é neste sonho que te conheço
sempre num desvario louco
nos desenhos te encanto
soltas e brandas linhas
abraços em traços fortes
cantares, assim permaneço

Se é neste querer que te estremeço
sempre num prazer alucinado
nos desenhos me dou
soltos tristes e alegres
abraços de oceanos
cantares, assim entristeço

Se é neste viver que te enalteço
sempre num inventar de águas
nos desenhos danço os ventos
soltos e uivantes
abraços de amores
cantares, assim esqueço



Constança Lucas
Etiquetas: , , | edit post
Reacções: