Um dendém maduro

















Um dendém maduro
com cana doce
é bom
muitos não comem
porque não têm cana-de-açúcar

Passam à frente da luz
não olham
porque nem todos sabem sentir o perfume

Eu gosto por exemplo
perguntar aos mais velhos
como era noutro tempo

Mas o que eu mesmo gosto mais
é passar as mãos no teu cabelo
quando a nossa boca é só uma




Costa Andrade
Etiquetas: , , | edit post
Reacções: 
2 Responses
  1. Psyche Says:

    andava a pesquisar poemas crioulos pela net, quando me deparei com o teu blog. é simplesmente lindissimo.
    perdi-me a le-lo.
    voltarei.


  2. Ciro Says:

    muitos parabens pelo trabalho.
    pelo muito trabalho.
    força mongolá