O «Estado-a-que-isto-chegou»

Para lá de Bagdade postou e deve ser lido, como sempre, sobre a Casa de Praia do Senhor Lopes.

Apenas me faz recordar aquilo que Salgueiro Maia, terá dito, em cima da sua chaimite aos seus soldados em Santarém:
- Há o Estado Democrático, o Estado Comunista e o Estado-a-que-isto-chegou. Vamos partir para Lisboa para acabar com ele. Ninguém é obrigado a vir só virá quem quiser.

Todos vieram e o Estado-a-que-isto-chegou caiu, de podre, estrondosamente.

Institucionalmente se não o atingimos de novo este «estado», a sua aproximação é inevitável.

Restará saber se haverá algum novo Salgueiro Maia ou se, como na Argentina, as panelas farão ecoar os protestos e a revolta!

É tudo demasiado mau, banal e ridículo para se manter de pé!!

No dia em que lhe perguntarem, para além das generalidades e da ostentação, como vivem os seus compatriotas, que problemas existem realmente na vida real (e não nas estatísticas)... gaguejará tanto que os seus ecos far-se-ão ouvir por esse país fora!

É este o Estado-a-que-isto-chegou!!! De novo!!
Etiquetas: , | edit post
Reacções: